Pesquise aqui os títulos do blog

Carregando...

domingo, 31 de outubro de 2010


DODGE DART DE LUXO 1970
 O RETORNO DO VERDE IMPERIAL

Prezados amigos e visitantes do blog Showroom Imagens do Passado!


    Na postagem anterior eu contei um pouco da história de vida do meu amigo pessoal Danilo Michel, e de como a vida dele querendo ou não acabou se fundindo com a história do automóvel.
    Poder trazer ao conhecimento do público antigomobilista uma história fascinante como a dele nas páginas da revista Classic Show Magazine, foi algo muito gratificante. 
    Tanto para este que lhes escreve como para o próprio homenageado, que ficou muito emocionado ao ver a sua história de vida impressa e sendo conhecida nos quatro cantos deste país.
    No final da postagem anterior eu também deixei algumas " chamadas " , dizendo que a história deste grande homem ainda não havia chegado ao final e que mais algumas facetas desta história ainda viriam a ser contadas aqui no blog Showroom Imagens do Passado.

    Mas antes de eu contar a história do carro mostrado na foto acima meus amigos, quero contar à todos vocês como foi que eu conheci esse meu grande amigo.
    Tudo começa, por volta do ano de 1995 quando eu estava cursando a 6ª série do ensino fundamental em uma escola que fica na mesma rua  onde está situada a residência do Sr. Danilo.
    Meu pai comentou comigo que na rua da minha escola morava um senhor, que era muito conhecido por causa dos seus carros antigos e de algumas pérolas que ele guardava à sete chaves em sua casa.
    Certo dia após terminar a aula, decidi verificar isso . Curioso como eu só, fui procurar a casa desse senhor tão famoso e conhecido.
     Acabei não encontrando a residência e deixei por isso mesmo.
    Até que mais ou menos três ou quatro anos depois eu tive o primeiro contato com ele e alguns minutos de conversa fiada. Porém eu não sabia que se tratava do senhor que eu havia procurado alguns anos antes e não havia encontrado.
    No ano de 2000 eu tirei a minha tão esperada e sonhada primeira carteira de habilitação e como já havia ganhado o meu também tão esperado Ford Maverick GT de presente, participei de alguns dos primeiros encontros mensais de carros antigos realizados na antiga estação férrea da nossa cidade. À partir daí, mais uma vez tive a oportunidade de conhecer melhor o Sr. Danilo.
    Fiz algumas visitas na sua residência à bordo do meu Ford Maverick e vi com meus próprios olhos pela primeira vez aqueles carros que ele guardava à sete chaves e também as instalações da antiga oficina São José.
    Fiquei fascinado com todos aqueles carros guardados ali e também com alguns doadores que estavam do lado de fora do galpão.
    Falando nesses carros doadores, estes também renderam uma bela história, porém este ainda não é o momento de contar a história deles aqui.
    Me recordo também de um cachorro lazarento, que ficava preso bem em baixo de um desses carros   doadores e que mordeu a minha perna quando eu me aproximava para olhar o mesmo.
    Por volta do ano de 2004, eu acabei fazendo uma grande burrada, vendi meu Ford Maverick GT, fui morar em Porto Alegre em virtude do trabalho e por lá eu fiquei cerca de dois anos e meio.
    Acabei me afastando do meio antigomobilista, não frequentava mais encontros e tão pouco mantinha contato com os amigos do meio.
    Morar na capital do estado foi uma grande experiência para minha vida, mas eu estava de certa forma longe dos meus amigos, da famíia e da minha cidade natal.
    Decidi voltar para São Leopoldo e ter tudo isto de volta. Indiretamente voltei a prestigiar o modesto encontro mensal de carros antigos do Museu do Trêm que acontece até os dias de hoje.
    Porém como este encontro acontece somente uma vez por mês, isso quando não chove bem no dia, começei a visitar o Seu Danilo novamente.
    A aproximação aconteceu aos poucos, e também não podia deixar de ser assim, pois havia muitos anos que eu não aparecia por lá e não seria no primeiro dia que eu entraria no galpão novamente.
    Enfim meus amigos!
    Foram algumas boas semanas de conversa com o Seu Danilo, até que eu começei a conhecer os seus filhos e familiares. E tudo isso aconteceu nos últimos três anos.
    Vamos então para a história do Dodge Dart de Luxo 1970 Verde Imperial.


    Ha mais ou menos um ano e meio atrás, ao fazer mais uma visita ao Sr. Danilo ele me deu duas grandes notícias que me deixaram muito feliz.
    A sua neta, minha amiga Alexandra, se casaria no mês de Outubro de 2010, e fez um grande pedido ao seu avô, o Sr. Danilo e ao seu tio, o meu grande amigo Enio Michel.
    Queria chegar à igreja, levada pelo Dodge Verde do seu avô. Tudo isso meus amigos, pode parecer mais somente uma história, uma balela etc e tal.
    Porém, poder resgatar e reativar qualquer um dos carros do Sr. Danilo , foi o sonho de muitas pessoas que tiveram a oportunidade de ver eles guardados dentro do prédio da antiga oficina São José.
    No mês de Julho deste ano eu estava de férias, e em um certo dia por volta das 10:00 da manhã meu telefone residencial tocou .
    Era o Sr. Danilo dizendo :

" Maurício! Minha neta está aqui e começou a abrir caminho para o Dodge Verde sair."
Você vai aparecer por aqui hoje?
    Não pensei duas vezes e em menos de dez minutos eu já estava lá inciando os trabalhos de reativação deste grande carro.
    Eu não estava acreditando, pois o dia em que tantas pessoas sonharam em ver um dos carros na rua havia chegado e  eu estava convocado para ajudar.
    Na minha opnião, você não precisa ser o centro da história, mas poder fazer parte  e ser uma testemunha dela já é algo muito válido.
    E fiquei mais feliz ainda por poder fazer parte deste grande momento e também por estar ajudando a realizar o sonho de uma grande amiga.
    Participar do sonho dos amigos também é uma coisa que não tem dinheiro que pague. Quando um amigo seu pedir a sua ajuda, aceite e coloque toda a sua energia no que for fazer.
    Fizemos todo o planejamento para reativação do Dart, o que fariamos primeiro, como fariamos etc e tal.
    O Dart voltou à funcionar ainda dentro da garagem, e acordou após mais de vinte longos anos de sono.


video


Primeiros momentos do Dodge Dart de Luxo 1970 Verde Imperial na rua após longos anos de sono.
Muita poeira e trabalho pela frente.


Agora sim!
Banho tomado, rodas e parachoques limpos e carroceria encerada

Primeira inspeção do Dodge Dart de Luxo 1970 - Verde Imperial.
Lavagem do parte de baixo e inicio da revisão do sistema de freios.

    A reativação desse Dodge Dart de Luxo 1970, foi uma grande satisfação um carro muito íntegro, pois no alto dos seus quarenta anos de idade e seu 24.000 Km originais, ainda conserva a pintura e os estofamentos originais de fábrica.
    Após a primeira inspeção, constatamos que o sistema de freios precisaria sim, ser totalmente revisado, pois estava à muitos anos parados.
    Apesar disso foi um trabalho relativamente muito tranqüilo de ser feito.


    Em virtude de um longo período de chuvas e tempo instável durante a reativação  deste carro meu amigos, aproveitamos para fazer alguns pequenos serviços que não precisariam ser feitos na rua, pois não podiamos utilizar a rampa.
    Como eu falei, este é um carro muito íntegro então nada mais justo do que deixar ele literalmente como no dia em que estava exposto na concessionária onde foi faturado.
    Depois da limpeza e polimento externo da carroceria, partimos para os acabamentos, tais como compartimento do motor e aberturas de porta, como também o porta-malas.
    As calotas originais do carro estavam guardadas à muitos anos, pois era um acessório nada prático de usar em um carro desses durante o dia-a-dia.
    Depois de retirada a poeira das calotas, estas foram devidamente revitalizadas, com todo a dedicação possível, pois assim que estivessem prontas deveriam figurar, lindas e maravilhosas com os pneus Super-Águia  de faixa branca originais do carro.
    O compartimento do motor, assim como a face interna do capô dianteiro deram bastante trabalho, mas ficaram tão brilhantes quanto a carroceria do carro.
    Depois de cerca de três mêses o  processo de reativação do Dodge Dart de Luxo foi finalizado e este estava habilitado para cumprir com o seu grande compromisso.
    O resultado final, os amigos podem conferir logo abaixo.



    Sem sombra de dúvidas é uma grande satisfação, ver o resultado de um bom trabalho em equipe concluído e também por ver que o resultado final deste trabalho ficou muito melhor do que todos nós estavamos esperando.
    Dia 16 de Outubro de 2010, é chegado o grande dia, o dia pelo qual todos nós nos empenhamos e trabalhamos para que tudo desce certo.


E neste dia os dois principais protagonistas da história estavam presentes.
A minha amiga Alexandra chegando ao seu casamento com meu amigo Fernando e ele o Dodge Dart de Luxo 1970 Verde Imperial.

    A grande satisfação disso tudo é ter ajudado à realizar mais um sonho, e como  eu disse logo acima, o mais importante não é ser o personagem principal da história e sim, fazer parte dela e ajudar para que tudo se realize.

Bom meus amigos!
   
     E já que a casa está em ordem e o nosso querido Dodge Dart de Luxo cumpriu a missão de levar a noiva a igreja, nada mais justo do que continuar rodando com ele daqui para frente.
    Aproveitando, que ontém dia 30/10/2010 era o último sábado do mês,  levamos ele e também o seu irmão mais novo o Dodge Dart de Luxo 1971 Ouro Espanhol Metálico  ou " dourado " para o nosso encontro mensal de carros antigos que se realiza na antiga estação férrea da cidade ou Museu do Trêm.
     Tinhamos programado uma grande surpresa para este encontro, mas infelizmente acabamos chegando um pouco atrasados, porém isso não foi suficiente para ofuscar o brilho desses dois grandes carros.
     Segue logo abaixo algumas fotos feitas no dia de ontém.

Meu grande amigo e professor Enio Michel, que foi minha dupla de trabalho na reativação deste grande carro.
Missão cumprida, e à partir de agora é só curtir o Dartão.

    Não podemos deixar de falar também sobre o " Dourado" que durante todos esses meses de trabalho trocou de vaga na garagem, para que o seu irmão mais velho viesse à rodar novamente.
    Acreditem vocês ou não meus amigos, mas esse carro aí é muito sentimentalista.
    Quem viu sabe do que eu estou falando.


Feast of  Dodge´s

    E para fechar o dia de ontém, que nos proporcionou um encontro muito agradável, pois vários amigos vieram prestigiar o Verde Imperial na sua melhor forma, uma pequena festa nos gramados da residência dos meninos.
    Contando inclusive com a presença do nosso saudoso Dodge Dart de Luxo Marrom Sumatra que já teve a sua fabulosa história contada aqui no blog.

Vida longa à você  Verde Imperial e que você possa continuar nos encantando e servindo por muitos e muitos anos.



" O que se leva dessa vida é a vida que se leva. "

Viva todos os momentos da sua vida, compartilhe, participe e ajude os seus amigos à realizar os seus sonhos.
Esse é o grande sentido de tudo.



Showroom Imagens do Passado resgatando histórias

Por favor deixe o seu comentário!
A sua opnião é muito importante para nós.

Atenciosamente: Administradores do blog Showroom Imagens do Passado.

Ao deixar o seu comentário por favor informe o seu e-mail








14 comentários:

Anônimo disse...

Emoções. Ver um renascimento em alto estilo. E o CARRO, 0KM, jóia rara. Agora é guardar a sete chaves.E ao andar, muitos cuidados. E que acabamento interno-externo,um luxo só.Sou gaúcho, moro a 30 anos no MT, e lí e relí esta história, sou de 1965 e ví muitos (Dojões)Darts, Chargers, Magnuns,Le Baron, sem placas, novos, nas ruas aí no RS.Saudades.
de Juarez-MT

Dart 72 disse...

Maurício!
Tuas palavras já dizeram quase tudo!
Só em fazer parte da história já vale a pena!
Está de parabéns por tua essa magnífica iniciativa.
E pode ter certeza que um dia todo esse trabalho feito de coração será devidamente recompensado!
Pois acredito que quando se faz o bem ao próximo, ele retorna ainda maior para que o fez!
E para terminar deixo essa frase que que usaste acima, que combina perfeitamente com meu amigo Marião e agora posso dizer que também combina perfeitamente contigo:
"O que se leva dessa vida é a vida que se leva"!!!

Maurício de Andrade Silveira disse...

Meu grande amigo e brother Cajú!

Você é uma das pessoas que sabe, o quanto significa, trazer de volta à vida um dos carros do Sr. Danilo.
Não são apenas mais alguns Dodges, guardados dentro de um antigo prédio. E sim os carros da verdadeira lenda viva chamada Danilo Michel, o mago dos Dodges dos pampas.
O mais importante disso tudo meu velho é poder ver o resultado e esse maravilhoso carro que você pode ver com seus próprios olhos ao vivo, voltando à vida.

Mário César Buzian disse...

Bom, novamente eu sou suspeito em falar algo a respeito, rsrsrs !!!
MAs quero dizer que sempre me emociono quando me deparo com estórias como essa em pleno século XXI, de um carro "quarentão" que passou mais da metade de sua vida inativo, apenas aguardando um bom momento para retornar à vida...
Assim como o nosso Dart Sumatra, que ficou por mais de década encostado, vemos um dos mais belos exemplares de Dodge já feitos voltar a andar depois de tanto tempo...Imagine só o "susto" desse carro ao ver a cidade de São Leopoldo tão mudada !!!!
Tantos carros diferentes, tanta gente maluca, tantos admiradores...O carinho recebido de nossas mãos e a nossa energia positiva só reflete a alegria nos olhos da noiva e de saber que sua mãe também foi levada nesse mesmo carro só vem a acrescentar...
Nada mais a dizer, apenas o fato de que todos nós fazemos parte dessa estória nesse exato momento, e que queremos sempre poder participar de tudo isso.
Um grande abraço, eu agradeço muito o fato de vc. ser meu amigo e parceiro nessas aventuras, e sinto lhe informar, mas a "brincadeira" está só começando...

Leandro disse...

Parabéns pela iniciativa e por ajudar a preservar a nossa história automobilística..são gestos e ações desse tipo que nos dão força de, pelo menos tentar a ajudar tambem a preservar essa história. Grande Abraço.

Márcio Alex Alves disse...

Maurício, muito legal a tua dedicação para com a família Michel. Pode ter certeza que tua juventude está fazendo com que o sr. Danilo e seus filhos rejuveneçam uns bons anos. Pena que sábado não consegui ficar até o fim do encontro, fica para o próximo...
Grande abraço.
OBS: obrigado pela foto.

Maurício de Andrade Silveira disse...

Grande Márcio!

É isso aí meu amigo!
A união faz a força e para isso que nós estamos aí, ajudar os outros, ainda mais quando o motivo é muito especial como este.
Muito obrigado também por você ter participado da carreata com o seu maravilhoso Dodge Charger R/T 1972

irapua.pereira disse...

Nada a acrescentar!!! Uma história dessas só poderia terminar dessa maneira. Parabéns aos que tiveram a oportunidade de vive-la, ao Sr. Danilo que espero um dia conhecer e compartilhar algumas de suas experiências (adoro "causos" contados por gauchos, se forem sobre Dodges, então...) E principalmente à noiva, motivação maior de toda esta movimentação.
Felicidades a todos.
E imagino que vem mais histórias por aí.
Irapuã - Palmas-TO

Anônimo disse...

maravilhoso, verde imperial é a melhor cor para o 70, tenho um abaeté pra restauração, e quando for pintar vai ser imperial !


só acho q deveriam tirar aqueles faróis amarelos auxiliares que estão por trás da grade do 71

Leo Tavares disse...

Cara que emoção, ver o renascimento de uma joia dessas. Carros assim deixam de ser objetos a passam a ser parte de nossas vidas. Eu queria ter vivido na época que essas " feras " dominavam as ruas.

Martins-Costa disse...

Emoção! Fiquei muito emocionado ao ver as imagens e a história do renascimento desse fantástico e impecável Dodge Dart!
Ao ver e "sentir" as fotos, através da narrativa do autor do texto, fez com que eu voltasse no tempo. Exatamente para o dia em que meu pai e eu fomos buscar nosso primeiro DODGE DART, na revenda CIENAL, aqui em Porto Alegre. Era um Dart sedan, branco, com vinil preto, ar condicionado, direção hidráulica. Isto foi em março de 1972. Depois vieram vários DART, CHARGER, 1800 e POLARA, mas a sensação de entrar e ligar o motor do primeiro DODGE, foi reativada com esta matéria.
Parabéns ao proprietário e familiares deste carro e, também, parabéns ao articulista desta matéria.

Maurício de Andrade Silveira disse...

Prezado amigo Martins!

Sem sombra de dúvidas reativar este Dodge Dart foi uma das histórias que eu jamais vou esquecer pro resto da minha vida.
Foi muito bacana fazer tudo isto acontecer, juntamente com os meus amigos.
Quando puder nos envie as fotografias dos antigos Dodges da sua família para nos postarmos aqui no Showroom Imagens do Passado.

Forte abraço.

Att: Mauricio de Andrade Silveira
Administrador do Blog Showroom Imagens do Passado.

donatto disse...

INACREDITÁVEL....

ricardo castro disse...

Ricardo Castro - tenho uma Honda CB750cc, modelo K-7, de 1978. Sei muito bem o que é isso, e os sentimentos envolvidos, assim como todo o trabalho para ver nosso veículo perfeitamente novo. Desde Rio, Fui duas vezes a Guaporé-RS em uma Honda cb350cc, modelo K-2, de 1970. Sendo as viagens, nos verões de 1972 e 1973. Gosto muito do Rio Grande do Sul. Abraços a todos.