Pesquise aqui os títulos do blog

Carregando...

sábado, 1 de outubro de 2011

NA GARAGEM DA REDAÇÃO - ESPLANADA GTX 1969 BRONZE TURBINA.

Prezados amigos e visitantes do Blog Showroom Imagens do Passado.
_____________________________________________________________________________

    Coisas da vida moderna!
    Como todos nós sabemos, a vida nas grandes cidades hoje em dia é muito corrida, acordamos muito cedo para trabalhar, acabamos indo dormir muito tarde para podermos dar conta dos nossos compromissos.
Enfrentamos muitas vezes, horas de trânsito congestionado, devido a acidentes ou até mesmo pelo grande número de veículos que ganharam as ruas nos últimos anos. Muitas vezes esse ritimo frenético de vida que muitos de nós levamos, acaba fazendo com que muitas coisas interessantes ao nosso redor, presentes no nosso dia a dia passem desapercebidas.   Hoje  como forma de enfrentar esses grandes congestionamentos, temos outras formas para exercer o nosso direito de ir e vir, com um pouco mais de agilidade.  E foi graças a um desses meios de transporte público que o veículo mencionado nesta postagem foi descoberto.
    Trabalho de Segunda a Sexta-feira em Porto Alegre, acordo cedo, antes da seis da manhã para estar lá as sete e como de costume me desloco até Porto Alegre de metro.
     E foi em um dia comum como muitos outros que acabei encontrando essa grande raridade da indústria automobilística brasileira.
    Sim meus amigos!
    Entre uma olhada e outra pelas janelas do metro em uma daquelas ruas paralelas dos bairros, salta aos meus olhos uma rara  Esplanada GTX 1969 na cor Bronze Turbina.

Primeiras imagens da Esplanada GTX Bronze Turbina.

    Parada em frente a uma modesta oficina de "chapeação" ou "funilaria" lá estava ela imponente chamando a atenção até mesmo das pessoas mais leigas no quesito antigomobilismo.
     Mas ao mesmo tempo pensei comigo que este carro não teria preço, pois deveria pertencer a algum colecionador etc e tal.
    Aquelas típicas perguntas que vem na cabeça de todos nós que somos apaixonados por carros antigos.
     Depois desta primeira vista, todos os dias passava pelo mesmo local tentando avistar a mesma, porém depois de algum tempo ela desapareceu, até que alguns meses atrás ela novamente deu o "ar da graça" .
      No mês passado como foi mostrado aqui no blog, eu estive presente ao VIII Mopar Nationals, lá tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o grande amigo Alexandre Badolato, que  vem desenvolvendo um trabalho fantástico de preservação da história e dos modelos produzidos pela Chrysler do Brasil.
     Trabalho este que deve ser seguido como exemplo, pois acabou criando uma nova cultura de preservação e conservação destes veículos, fazendo com que hoje possamos encontrar e descobrir verdadeiras raridades da marca, com um simples estudo da plaqueta de identificação.
      Para os amigos que não conhecem o trabalho desenvolvido pelo Alexandre Badolato, basta acessar os seguintes links, (http://www.museudodge.com/) e (http://museudodge.blogspot.com/) .
      Depois de muita conversa, acabei comentando sobre a existência deste raro exemplar e logo recebi a missão de lhe encontrar a qualquer custo.
      E foi logo após ao meu retorno de São Paulo, durante um sábado que acabei indo atrás do veículo em questão.
      E para minha surpresa este estava sendo colocado à venda.
      Após alguns contatos telefônicos tive a oportunidade de conversar com o Sr. Raul Stabel, que me contou um pouco da história do carro.
      Segundo o Sr. Raul, ter uma Esplanada GTX foi seu sonho durante muitos anos e em uma certa ocasião em que estava na capital federal, acabou por descobrir a existência de um exemplar deste carro aqui, em terras gaúchas, guardado a muito tempo.
      Depois de muita busca e de quase desistir de encontrar o mesmo, acabou descobrindo o paradeiro correto.
      E descobriu também, que o primeiro proprietário foi uma das grandes personalidades políticas do Rio Grande do Sul e também do país, o Sr. Leonel de Moura Brizola .
     Vamos falar superficialmente aqui nesta postagem sobre a história deste carro, pois ainda não fomos à fundo, ou seja a nossa investigação ainda não está concluída.
      As primeiras informações que tivemos foi de que, o Sr. Leonel de Moura Brizola, teria comprado este carro na época em que estava exilado no Uruguai e colocado o mesmo no nome de seu motorista, para que este bem não pudesse ser tomado.
     Reza a lenda que Brizola mesmo estando exilado no Uruguai entrava em território brasileiro via rota maritima pelo Chuí e usava este carro exporadicamente sem levantar suspeitas.
       Bom!
     Friso aqui mais uma vez que isto são apenas alguns relatos que nos foram contados e também ficamos sabendo da existência de material fotográfico que comprova que este carro realmente pertenceu a Brizola.
     Deixando um pouco da história de lado, após algumas semanas de negociação a Simca Esplanada GTX Bronze Turbina, ganhou um novo lar.
     Agora ela faz parte do acervo do Museu Dodge e chegou para fechar o quarteto de  cores da Esplanada GTX sendo elas, Vermelho Indianápolis, Azul Le Mans, Verde Interlagos e Bronze Turbina.
     Na Sexta-feira passada fui buscar a Bronze Turbina, pois ela estava ocupando vaga na oficina e também por que não fazia sentido ela ficar lá, já que tinha um novo lar.

Paradinha no posto para abastecer logo depois de sair da oficina onde ela ficou por três anos, afinal de contas temos que chegar em casa.

    Para trazer a GTX para a garagem da " redação " do Blog Showroom Imagens do Passado, convidei alguns grandes amigos, entusiastas e apaixonados pelos carros antigos.

Depois de alguns minutos e uma certa nostalgia conseguimos chegar em casa, sãos e salvos com a GTX.

    Os amigos devem estar se perguntando o porque da GTX estar tão bela nas primeiras fotografias e um pouco " malhada " nas fotografias acima.
    Segundo o Sr. Raul, assim que ele comprou a GTX, a sua pintura não estava lá essas coisas e ele então decidiu restaurar.
    Fez toda a decapagem da carroceria e pintou ela novamente, porém algum tempo depois algumas pequenas bolhas apareceram e ele mandou refazer tudo novamente e no meio disto tudo acabou  se desgostando do carro.

Primeiras imagens da GTX em sua garagem provisória, um pouco suja e acanhada mas em breve vai ficar como nova.

E aqui a reunião da " Quadrilha GTX " , quero agradecer aos meus amigos Joseano e Josiel Xavier e também ao meu amigo Enio Michel, pela assistência prestada.
Como no domingo passado o tempo ficou firme por aqui, coloquei a GTX pra rua, para ganhar um belo banho, pois era mais que necessário, visto que estava tapada de poeira .

Depois de uma tarde inteira de trabalho a aparência já era outra, banho tomado, interno aspirado e vinil limpo.

    Depois de todo o processo de limpeza, pude ver como este carro no alto dos seus 42 anos de idade apesar da aparência "malhada" se mostra quase que intocado e mostra muitas características originais de fábrica que nunca foram desfeitas.


O vinil ainda é original de fábrica.

 

    Os amigos que são antigomobilistas e que sabem dar valor a um bom carro e também reconhecer quando este é uma verdadeira jóia, sabem que querendo ou não todos nós acabamos criando um laço afetivo com estas máquinas involuntáriamente.
     Cuidei da GTX aqui em casa durante uma semana, como se fosse um membro da família, coloquei o nosso carro de uso na garagem de fora para que ela pudesse ficar bem acomodada.
     Como foi bom chegar em casa depois do trabalho e ver esta pérola na nossa garagem, sentir o cheiro de carro antigo todo dia e também o borbulhar de um bom e antigo motor V8.
     Mas como falei logo acima, agora ela pertence ao Museu Dodge do nosso amigo Alexandre Badolato e ela estava aqui só de passagem.
     Hoje porém, o dia amanheceu mais triste, pois chegava a hora da "garota bronzeada" partir para seu novo lar, receber alguns ajustes necessários e um tratamento a sua altura.


GTX momentos antes de embarcar, dia nublado e uma cena um tanto triste.
Hora de subir Bronzeada vamos lá.......
Até mais garota! Nos vemos em breve em nova forma.


Showroom Imagens do Passado resgatando histórias

Por favor deixe o seu comentário!
A sua opinião é muito importante para nós.

Atenciosamente: Administradores do Blog Showroom Imagens do Passado.

COLABORE VOCÊ TAMBÉM!
envie suas fotografias antigas e sugestões para:



SEJA VOCÊ TAMBÉM UM DOS NOSSOS SEGUIDORES!

cadastre seu e-mail na coluna lateral e seja comunicado a cada nova postagem do Blog Showroom Imagens do Passado.

12 comentários:

Mário César Buzian disse...

Linda postagem, até eu fiquei emocionado !!
Como tu mesmo disseste, esses carros têm algo inexplicável, e a sensação é um misto de dever cumprido com uma melancólica tristeza de ver partir um carro tão especial...
Acho que eu só sentiria algo semelhante se levasse uma filha ao altar, e ela fosse viver a 1500 km. daqui...

Maurício de Andrade Silveira disse...

Marião meu grande amigo!

Vou lhe falar uma coisa muito séria.
Somente pessoas como nós antigomobilistas, ou melhor dizendo historiadores e apaixonados por carros antigos sabemos o devido valor que essas criaturas de lata, parafusos, vidros e borrachas tem. Podem nos chamarem de malucos, doidos de pedra etc. Mas eles são literalmente apaixonantes.
E é incrível como eles retribuem esse carinho proporcionando para todos nós grandes momentos entre amigos e família.
Graças à Deus essa GTX foi encontrada e está indo para um lugar onde ela vai ser preservada e receber o devido valor que ela merece. Imagine perder um carro histórico como este em pleno século XXI, não teria cabimento.
Assim como você meu amigo, escrevi esta postagem com um sentimento muito verdadeiro.
Alguns minutos depois dela ter embarcado, a emoção foi forte.
Mas ela vai ficar muito bem ao lado das três irmãs.

Filipe Sonntag disse...

Vendo essa postagem e agora os comentários concordo com uma coisa...eles parecem ter mesmo vida própria...nesse final de semana estava previsto chuva de granizo por aqui...e na sexta feira, dia de ir pra casa da noiva, entro no Opala, ligo, dou umas aceleradas e pá, arrebenta o cabo do acelerador. Onde achar um as 21:00 da sexta? Parece que sabendo que poderia ficar no tempo e receber chuva de granizo, decidiu se "estragar" pra poder ficar debaixo da garagem, protegido. São coisas inexplicáveis...entende quem gosta dessas tranqueiras, assim como nós. Bela postagem. Linda história. Parabéns

Anônimo disse...

Essa GTX valeu muita emoção. Um carro lindo, design legal, nervosa por natureza, cores brilhantes e com esse vinil e cromados então. Valeu seus malucos(por jóias automotivas raras)por compartilhar conosco que estamos do outro lado do BRASIL.
deJuarez-MT

LuizMelloSampayo disse...

Conhecí esse GTX qd chegou novo em minha cidade,na época tínhamos um Esplanada 68 ainda com dois faróis, mas logo que ví o esportivo, pensei em trocá-lo...porém jah haviam notícias do Dart que virou a bola da vez. Não creio que esse carro tenha pertencido ao governador e nem que êle, qd em exílio, costumasse entrar no Br pelo ChuY, mt menos via marítima, pq basta atravessar a rua para chegar no ChuÍ. Acho que esse GTX pertenceu ao senhor Torres desde ok, dps seu filho Contran o vendeu para um amigo de nome Carlos,cuja pessoa à poucos anos atrás presentiei com uma roda cromada original desse modelo, na ocasião me informou que iria se desfazer de seus dois carros veteranos de cor bronze, o GTX e o Dart cpe 79.Em meus alfarrábios tenho algumas fotos de época desse belo carro.

Maurício de Andrade Silveira disse...

Prezado Sr. Luís Mello Sampayo!

Nós da equipe do Blog Showroom Imagens do Passado gostariamos muito de poder contar com a sua colaboração para que possamos registrar a verdadeira história deste carro.
Por favor nos envie essas fotografias antigas que estão no seu acervo e também algumas informações que possam nos ajudar durante a pesquisa.

Att: Mauricio de Andrade Silveira
Administrador do Blog Showroom Imagens do Passado.

LuizMelloSampayo disse...

Maurício, enviei hoje via seu email umas photos do gtx ainda em Rio Grande, tbm tomei a liberdade de acrescentar mais algumas informações relacionadas que espero sejam úteis.Reitero meus cumprimentos pelo Blog. Ab

Paola disse...

Maurício
Vi as fotos do esplanada,e como conheço a história desse veículo, percebi alguns equívocos quanto aos proprietários. O primeiro dono dele foi o cônsul de Portugal residente na cidade do Rio Grande, Isauro Lopes de Sá, no qual só vieram dois veículos desse modelo,após alguns anos esse automóvel foi vendido ao Carlos Maltone que ficou 34 anos com esse veículo e o vendeu a um senhor em Canoas, sendo este o que lhe vendeu. Esse carro com certeza não foi de Leonel Brizola e sim desses nomes mencionados.Se precisares de informações mais precisas posso lhe conseguir o contato do senhor Carlos Maltone.

Mauricio de Andrade Silveira Andrade Silveira disse...

Prezada Paola!

Muito obrigado por você ter entrado em contato.
Com certeza gostaria muito de ter o contato do Sr. Carlos Maltone, pois gostaria muito de levantar a verdadeira história deste carro.
Muito provavelmente daqui algum tempo ela possa estar sendo publicada em um novo volume do livro que conta as histórias particulares dos carros pertencentes ao Museu do Dodge.
Com mencionei na postagem sobre a minha " afilhada " GTX , o fato dela ter pertencido ao Leonel Brizola era apenas uma hipótese,pois não tinhamos nenhuma prova concreta disto.
Alguns meses atrás, conversei com o filho do Sr. Isauro Lopes de Sá por telefone e ele também ficou de procurar algumas fotografias de época dela.
Gostaria muito de poder contar com a sua colaboração, para tentarmos conseguir mais algumas imagens de época dela com o segundo proprietário.
Depois me passa seu e-mail, que lhe envio algumas imagens dela com pintura nova.
Um forte abraço e mais uma vez muito obrigado por ter entrado em contato.

Att: Mauricio de Andrade Silveira
Administrador do Blog Showroom Imagens do Passado.

Paola disse...

Maurício
Como havia prometido, o contato do senhor Carlos Maltone. Tel: (53)99 72 04 53
Um abraço!

Pablo disse...

vejam que coincidência, Isauro Lopés de Sá era meu avô, infelizmente ele faleceu a muito tempo. gostaria de ajudar com o material mas não tenho nada infelizmente.

alfasom disse...

Prezado Sr. Maurício
Há poucos dias fiquei conhecendo seu blog (por acaso, através de algumas pesquisas do google), e acabei gostando do estilo que você adota em suas matérias. Sou apaixonado por antigos, e também sou colaborador enviando imagens ao site do Russel (carros inúteis). Tempos atrás, encontrei um veículo em estado de abandono, o qual nunca tinha visto. Enviei ao Russel, mas ele não postou (ainda). Eis que, visitando seu blog no dia de hoje, encontrei o modelo deste veículo aqui.