Pesquise aqui os títulos do blog

Carregando...

sábado, 24 de abril de 2010

OPALA/E: você conhece ??? Já viu algum todo original ???

Meus amigos,

   Pesquisando um pouco nos fóruns sobre carros antigos, me deparei com mais uma daquelas estórias inacreditáveis, de uma autêntica raridade que voltou à vida no Paraná, um legítimo Opala/E (desenvolvido pela Envemo - Engenharia de Veículos e Motores - de São Caetano do Sul/SP), seis cilindros, e com vários acessórios de época instalados...Para quem desconhece essa série, abaixo um scan do catálogo da primeira série, feita em 1973:





   Eu nunca havia visto um desses com todas as opções, e eis que as fotos da viatura chegaram, com uma estória bem interessante, vou deixar que seu dono (que preferiu não ser identificado) conte o ocorrido:

   "Meu amigo, mandei quase todas as fotos que tenho, as primeiras são de quando busquei ele na casa do meu avô , tava todo empoeirado, 20 anos parado na garagem coberta em cima de tocos, por isso os pneus carecas mas originais, não foi pintado nada e é inteiro original, sem detalhes, só lavei, poli, fiz revisão nos freios pois estavam todos travados, troquei o óleo, filtros geral, limpeza do tanque, radiador, e carburador, coloquei bateria nova dei a partida e rum rum rumm rummmmmmmm, 4,100 6cc especial falando alto como zero, veja , nas fotos eu fiz revisão na concessionária Chevrolet da cidade, porque o carro merecia, ele é inteiro original e novo, interior tudo, é que nas fotos tá meio sujo...
   Estou comprando 4 pneus novos da época , mas tá difícil de achar, queria aqueles com as letras brancas em alto relevo se souber alguem que têm eu fico no aguardo, a placa ainda é amarela, saiu o documento do inventário do meu avô esta semana, estou querendo fazer as vistorias para conseguir placa preta, por isso preciso da sua propaganda pra eu provar que a grade de plástico era um acessório de época , porque se não der a pontuação vou ter que trocar a grade dianteira.
   Meu avô comprou o carro zero na concessionária de Londrina/PR, fez duas viagens longas, uma até Fortaleza no Ceará, outra até a Bahia, e depois só rodou dentro da cidade de Cambé/PR, mercado, igreja e feira somente.
   Alguns anos depois ficou doente e não deixava ninguém chegar nem perto do carro com medo de riscar, as netaiadas ficavam loucas e eu era um deles, e sempre dizia a ele 'um dia este carro vai ser meu', eu tinha 7 anos na época, hoje tenho 37 , porisso eu digo, nunca desista de um sonho ou vontade fixe dentro de vc e vai em frente , o mundo dá muitas voltas , e no meu caso não foi diferente, taí o carro do vovô ".
   O que aconteceu, que ele me narrou depois, foi o seguinte: o avô dele adoeceu no início dos anos 80 depois de um derrame, e encostou o carro em cavaletes, ninguém chegava perto, ela aquele velho sistemático com as coisas dele e todos respeitavam. Depois do seu falecimento, sua esposa seguiu a regra de ninguém se aproximar do carro, para vocês terem uma idéia o portão da garagem, que era daquele tipo vazado, foi soldado uma chapa para ninguém ver o carro da rua e ficou assim por anos até a morte da velhinha.
   Após isso veio mais um inventário, herdeiros brigando pelo carro, pelos bens, mas ninguém tinha dinheiro pra bancar os impostos atrasados para o inventário sair, aí os filhos do senhor decidiram que colocariam o carro à venda para pagar esses tributos e nessa hora nenhum dos tios se quiseram comprar o carro, mas um dos netos topou ficar com o carro e disse que pagaria os impostos atrasados.
   Dito e feito, demorou uns 3 anos para pagar tudo e em Dezembro de 2005 retirou o tão sonhado Opala do avô, que era seu sonho desde criança.

Agora as imagens do Opala/E, segurem os queixos:












   Reparem nas rodas de ferro da Mangels (que também fornecia esse mesmo modelo para os Dodge nacionais), na cor do carro (azul turquesa), o volante Walrod XK, o contagiros Turotest instalado no lugar do relógio de horas no painel, o console com outros instrumentos, as garras dos parachóques, o charme das placas amarelas...
   E esse era originalmente um Opala modelo Especial, com motor 4100 e caixa de 4 marchas, bancos dianteiros individuais, e ainda possui os frisos de caixa do modelo Luxo, enfim...As imagens falam por si só, taí mais uma prova de que sonhos acabam se materializando quando a gente corre atrás deles, portanto tenha sempre fé e nunca desista do seu sonho, um dia você alcança !!!
   E o mais bacana dessa estória é que o sonho de um garoto de apenas sete anos estava bem perto, dentro de sua família...

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS AO FÓRUM FNVA PELOS TEXTOS E FOTOS










Por favor deixe o seu comentário!
A sua opnião é muito importante para nós.




Atenciosamente: Administradores do blog Show Room Imagens do Passado
                                                                                        


8 comentários:

Anônimo disse...

Para nós opaleiros um carro raro desses seria um grande sonho!!!parabénsss ao dono e que de o devido valor a essa raridade, parabéns tbm a galera que mantem esse blog, pois sempre tem belas histórias para nós fãs de carros!!!

Maurício de Andrade Silveira disse...

Só o Mário mesmo para trazer para nós essas verdadeiras lendas da nossa indústria automobilista.
Um Opala/E, eu só tinha visto em catálogo e em fotos de época.
Agora convenhamos! Vai ter sorte assim,para ter guardado na garagem da família uma verdadeira pérola dessas. Com pneus Super-Águia e tudo.
Parabéns ao feliz proprietário e também ao Mário por ter nos trazido essa bela história.

Anônimo disse...

Espetáculo de maquina. Reliquia de verdade...mantenha ele sempre assim. Abs e parabens.

alexandre disse...

Sem comentários, também sou de Cambé,e fui vizinho deste maravilhoso carro.
Conheci o dono, o Sr que morava bem proximo a igreja matriz e só andava de chapéu.
Fico feliz em poder ver novamente o carro, poís ele fez parte de minha infancia.
Tinha um acessório que quando entrava a marcha a ré, fazia uma especie de som de grilo.
Hoje tenho 2 opalas um 72 especial roxo e outro 78 SS, talvez influenciado pela nostalgia deste maravilhoso opala.
Atual proprietário, fique sabendo que por inumeras vezes procurei os familiares pra tentar comprar este carro, mas vi que está em boas mãos.
Parabéns.

Gaspar Luís disse...

amigos, encontrei esta historai agora,sorte que o carro ñ saiu da familia e ainda achou um opaleiro. Eu tb tive um pouco de sorte ao comprar meu opala.. um Opala 1970 que pertenceu a Presidencia da republica, comprei de um inquilino de meu tio na cidadezinha de rio verde de MT/MS. Carro com certificado de viatura oficial e um diario com todas as trocas de oleo, tudo.. todo original.. mando meu email pra eu poder enviar fotos caso se interessem por postar fotos de meu opala: gasparluis2010@hotmail.com
abraço a todos

Duff disse...

Caramba que cara de sorte mesmo eim, e a placa PR - Cambé minha cidade... será que um dia eu verei esse carro rodando por ai??

E tenho certeza de que o dono já é tanto ou até mais ciumento que o avô em relação à esse carro, também não é pra menos!

Anônimo disse...

Lindo carro, perfeito!! Parou no tempo!! Agora, é um crime absurdo retirar as placas amarelas... Deixe ele assim, está perfeito!!

Tiago

Daniel Pardo disse...

Maravilhoso!!!!! e sorte que, além de ter alguém que soube o devido valor dele, ele estar numa cidade onde o trânsito não é cruel que nem nas grandes capitais e isso contribuiu também para que esse Opala ficasse tão conservado como no dia em que deixou a concessionária e posso dizer que a melhor época para a indústria de carros aqui no Brasil, sem dúvida foi do início dos anos 70 até meados dos anos 90, depois as coisas começaram a tomar os rumos de hoje em dia.