Pesquise aqui os títulos do blog

Carregando...

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Caminhão Dodge D 400 Carbrasa

CAMINHÃO DODGE D 400 CARBRASA

   Nesta postagem, quero mostrar uma foto, que foi gentilmente cedida pelo nosso colaborador Alberto Rodrigues de Porto Alegre.
   Gostaria que todos prestassem bastante atenção na foto à seguir pois provavelmente, trata-se de uma verdadeira relíquia da memória automobílistica nacional. Andei fazendo uma rápida pesquisa pela Web e ainda não consegui encontrar nenhuma referência sobre o mesmo.


Fonte da imagem: Acervo pessoal de Alberto Rodrigues

   Este furgão, que aparece na foto, acredito eu que foi encarroçado pela extinta empresa carioca Carbrasa ("Carrocerias Brasileiras S.A.") em cima do chassi do caminhão Dodge D-400.
   Esta foto é provavelmente, do início dos anos setenta, pois ao fundo aparece um Dodge Dart Cupê, que veio a ser lançado no ano de 1971.
   A empresa Carbrasa, foi fundada por Mário Sterka, que era diretor da Volvo do Brasil nos anos 40.
  Era a Segunda Guerra Mundial, época difícil e os avanços tecnológicos não tinham a mesma velocidade de hoje em dia.
   Sterka se inconformava em ver a Europa e Estados Unidos, já nos anos de 1930, apresentar ônibus com carrocerias metálicas, enquanto, o povo brasileiro ainda era transportado em duros veículos com mecânica defasada e carroceria de madeira.

   Sterka em 1945, mesmo com a crise da Segunda Guerra, decidiu então fundar no Rio de Janeiro a Carbrasa- “Carroçarias Brasileiras S. A”, que desenvolvia, inicialmente para chassis Volvo inovadoras carrocerias de aço cobertas de alumínio.
   Obviamente, o preço era maior deste tipo de carroceria, e o início foi bem difícil. Mas Sterka provou que é no momento de crise que se deve investir em inovações.  
   A vontade de desistir, segundo a família, apareceu. Mas ela foi superada.
   Nos anos 60,  a Carbrasa se tornou uma das principais encarroçadoras do País, ostentando o nome BRASILEIRAS em sua sigla.
    Nesta época, a carroceria não era colocada apenas em plataformas da Volvo, mas de diversas montadoras, como a GM.
    No final dos anos 70, as ações da empresa foram compradas por outras encarroçadoras, mas a Carbrasa deixa marcas, que são encontradas até hoje e principalmente, pela pessoa de Mário Sterka, trouxe ao setor um novo conceito, que abriu portas.
 
Atenção Pessoal: Se alguém tiver mais informações sobre o veículo que foi mostrado na
foto logo acima ou souber do paradeiro de algum exemplar por favor envie para nós pelo e-mail

___________________________________________________________________



Referências literárias extraídas do site:    http://www.onibusbrasil.com/



Foto exclusiva do blog Show Room Imagens do Passado

Um comentário:

Museu do Dodge disse...

Maurício,

O interessante deste ônibus é ele ter a "cara chata"... A Chrysler fez muito onibus "andinos" (como eram chamados internamente), que eram exportados para a Bolívia, mas ele tinha a cara do caminhão apenas com a carroceria de ônibus na traseira ... Devo ter alguma foto deste ônibus, mas está na casa dos meus pais ...

Abraços,

Badolato